Arquivo da categoria ‘Motown’

Divulgação

O astro britânico Phil Collins foi vocalista e baterista do grupo Genesis.

O novo CD de Phil Collins – Going Back (Warner) – é, como diz o seu título, uma viagem ao passado.

O ex-vocalista do Genesis e bamba da música pop decidiu buscar nas suas memórias as canções da Motown (gravadora que reuniu a nata da música pop negra americana) e regravá-las.

Mas, como o próprio Collins diz no encarte do CD, a ideia não era fazer um disco novo e sim um disco “antigo”.

Para isso, o músico recrutou Bob Babbitt (baixo), Eddie Willis (guitarra) e Ray Monette (guitarra) – a atual formação dos Funk Brothers – para ajudá-lo na tarefa.

– Queria fazer que as canções soassem exatamente como nas versões originais.

Os Funk Brothers tocaram na maioria das versões originais de clássicos da Motown como My Girl (Temptations) e Baby Love (Supremes), e ajudaram a dar ao álbum uma sonoridade mais próxima da obtida por Smokey Robison, o trio Holland-Dozier-Holland e outros músicos, produtores e compositores responsáveis pela era de ouro da gravadora.

Além deles, o disco conta com bons backing vocals e a ótima sessão de sopros que sempre acompanha Collins.

O resultado é um disco agradável, com boas versões de Papa Was a Rolling Stone, Going to a Go-Go e Some of Your Loving, entre outras.

Going Back é dividido em lados A e B, como nos bons e velho vinis. Tudo bem que isso só sirva como mas uma recordação e homenagem colocada na contra capa do disco, mas traduz bem o espírito de todo o projeto.

Em todas as canções, encontramos um Phil Collins que deixa de lado o brilho vocal para que suas interpretações se encaixem na sonoridade dos anos 50 e 60.

Outra boa notícia para os fãs é o fato de que Phil voltou a tocar bateria, mesmo depois dos problemas que o fizeram passar até mesmo por uma cirurgia para reparar uma contusão no pescoço.

No fim das contas o músico inglês conseguiu traduzir com perfeição a magia das músicas produzidas em Detroit, acrescentando um pouco mais da sua própria veia pop em canções de 3 minutos de duração.

Um CD recomendado para quem já conhece o material original e para os que acham que Phil Collins só entende de rock progressivo e pop fácil.

Na Inglaterra, o álbum chegou ao 1° lugar nas paradas de sucesso – a primeira vez em 12 anos. Nada mal para um disco “antigo”.

No Brasil foi lançada a versão standart, com 18 canções, mas há uma versão de luxo (importada) com 25 faixas.

Serviço

Going Back – Phil Collins

Gravadora – Warner

Preço médio – R$ 25

Motown comemora 50 anos com evento de gala

Publicado: novembro 23, 2009 em Motown

O grupo The Temptations se apresenta em evento da Motown. (Foto: AP)

Aretha Franklin, The Temptations e Stevie Wonder, ente outros artistas, participaram no último sábado (21) de um evento de gala em homenagem aos 50 anos da lendária gravadora americana Motown, que contribuiu para levar à fama artistas como Michael Jackson e Diana Ross.

Os fundos arrecadados com a festa – cujos ingressos foram vendidos a US$ 350 – serão utilizados na construção de um museu que contará a história da empresa fonográfica de Detroit que lançou a música negra nas décadas de 60 e 70.

O empresário Berry Gordy fundou a Motown há meio século com uma clara aposta pelos jovens afro-americanos e pelos novos ritmos musicais, que durante a década de 70 deu lugar ao conhecido “som Motown”.

Artistas como “Smokey” Robinson, Norman Whitfield e Barrett Strong foram símbolos da companhia, que ajudou a lançar o Jackson 5 aos mais altos níveis de popularidade e Michael Jackson posteriormente como artista solo.