Arquivo da categoria ‘Multishow’

         Nando Reis e Skank homenageiam Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, com a canção ‘Vem morena’, primeiro número musical da noite (Foto: Alexandre Durão/G1)

Foi de maneira democrática e equilibrada que aconteceu a distribuição de troféus durante o 17º Prêmio Multishow de Música Brasileira, realizado na noite desta terça-feira (24), na HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Simplesmente nenhum dos 12 vencedores se deu bem em mais de uma categoria.

Apresentada por Fernanda Torres e Bruno Mazzeo, a cerimônia também se caracterizou pelo reconhecimento a artistas de diferentes gerações, como a vencedora na categoria Melhor Álbum, a estreante Maria Gadú; e o vocalista do Skank, Samuel Rosa, eleito o Melhor Cantor.

A primeira fase da votação aconteceu entre 22 de janeiro e 14 de junho, quando o público pôde indicar nomes que queria ver concorrendo ao prêmio. Os 10 primeiros mais votados de cada categoria passaram para a segunda fase, que aconteceu entre 15 de junho e a meia-noite de 23 de agosto. Toda a votação foi feita pela internet e, segundo os organizadores, foram contabilizados na segunda fase mais de 30 milhões de votos.

Única categoria que manteve a escolha aberta até o momento da entrega do prêmio foi a de Melhor Grupo, ganho pela Banda Cine. O grupo paulistano concorria com nomes como NXZero, Skank e Titãs.

A novidade deste ano foi a criação da categoria Sertanejo. Foi vencida pela dupla Victor e Leo, que lembrou o preconceito a que o gênero ainda enfrenta. “Dentro de um espaço longo de tempo, comentou-se sobre as vertentes sertanejas tidas por muitos como algo chulo. Acho que, em todos os estilos, o que cabe é a essência”, disse Victor.

E nem mesmo nomes como a cantora Pitty e a banda NXZero, com três ou mais indicações, conseguiram colecionar mais de um prêmio. A baiana levou na categoria Melhor DVD; e o grupo liderado por Di Ferrero ganhou Melhor Clipe, com a música “Espero a minha vez”.

Oo momento “conscientização” da noite ficou com Ana Carolina. Ganhadora do troféu de Melhor Cantora, lembrou das eleições que se aproximam e pediu seriedade aos políticos com relação ao trabalho artístico.

“Daqui a pouco o Brasil vai estar prestes a redefinir o seu panorama político. E eu queria pedir aos candidatos que respeitem o nosso mercado e respeitem os nossos direitos autorais”, declarou.

Gafes e bom humor

A cerimônia teve início às 21h45 com “Vem morena”, de Gonzagão, executada em parceria entre Nando Reis e os mineiros do Skank. Pouco depois, Fernanda Torres apareceu com um vestido bastante esquisito. “Me lembra uma pipoca de Itu. Nem Lady Gaga tem um igual”, brincou a apresentadora com o próprio figurino. Depois, arrancou gargalhadas do público ao sentar no colo do ator e cantor Fiuk, filho de Fábio Jr. “A vida não presta mesmo. Eu era nova demais para o seu pai. Agora sou velha demais para você”.

As piadas, aliás, foram o forte da dupla que pontuou com muito deboche e bom humor a entrega dos prêmios. Entretanto, a dinâmica da cerimônia deixou os apresentadores um tanto perdidos em alguns momentos. No lugar de anunciar Luan Santana na categoria Revelação, Fernanda acabou chamando a banda Móveis Coloniais de Acaju, que levaria o prêmio Experimente logo em seguida.

Mais tarde, durante a apresentação do vencedor na categoria Melhor Show, uma mensagem de agradecimento da vencedora Ivete Sangalo foi exibida no telão. Ela está em Nova York para um show no Madison Square Garden e não pôde comparecer ao evento, mas anunciou que um representante de sua banda buscaria o troféu em seu nome. Fernanda se precipitou e chamou os próximos apresentadores ignorando a presença de Letieres Leite, saxofonista que toca com a baiana.

Bruno Mazzeo também se atrapalhou ao perceber que Claudia Leitte e a dupla Victor e Leo não estavam prontos para o número musical que acabara de anunciar. Foi preciso improvisar um rápido stand-up de comédia até que os cantores pudessem aparecer.

Homenagem surpresa

Outro momento constrangedor foi durante a homenagem surpresa aos Titãs. O agora quarteto (a banda chegou a ter oito integrantes) formado por Tony Bellotto, Paulo Miklos, Branco Mello e Sérgio Brito foi brindado por um medley com as canções “Marvin”, “Polícia”, “Flores”, “Comida” e “Epitáfio”, executado por uma banda só de mulheres, onde se revezaram Maria Gadú, Negra Li e Ana Carolina nos vocais.

O grupo feminino começou a tocar ainda sem a presença de Gadú no palco, o que tornou a introdução de “Marvin” quilométrica. Mas nada que estragasse a alegria dos veteranos rockeiros.

“Estamos muito emocionados. Quero agradecer muito esta homenagem e estendê-la a todos os companheiro e ex-Titãs Nando (Reis), Arnaldo (Antunes), Marcelo (Fromer), Charles (Gavin) e a todo mundo que deu sangue, suor e lágrimas para construir isso aqui”, agradeceu o guitarrista Tonny Bellotto.

“A gente deseja que todas as bandas iniciantes cheguem a este momento e possam receber algo tão bacana como esta homenagem. E a melhor maneira de retribuir é tocar a saideira para vocês”, completou Paulo Miklos, pouco antes do grupo executar “Sonífera ilha”.

A festa também teve outros números musicais. A cantora Claudia Leitte e a dupla sertaneja Victor & Leo fundiram “Pais e filhos”, da Legião Urbana, com “Stand by me”, sucesso de Ben E. King; a banda Cine e Lu Alone também aderiram ao “dois em um” com “A usurpadora” e “I love rock ‘n’ roll”, que virou hit com a banda Joan and The Jets; Caetano Veloso e Maria Gadú atacaram de “Rapte-me, camaleoa”, numa versão acústica da canção composta pelo compositor baiano; e a banda Copacabana Club, representante da cena independente brasileira, subiu ao palco para tocar a música “Just do it”.

Também participaram da cerimônia os ingleses do Bombay Bicycle Club, que se apresentaram pela primeira vez no país. O quarteto, uma das atrações da edição 2010 do Festival Glastonbury, tocou as canções “Always like this” — que contou com a participação do grupo Empolga às 9 — e “How can you swallow so much sleep”.

Confira abaixo os indicados do 17º Prêmio Multishow de Música Brasileira. Os vencedores estão destacados em negrito:

HOMENAGEM

Titãs

MELHOR CANTOR

Caetano Veloso

Di Ferrero

Dinho Ouro Preto

Lucas Silveira

Samuel Rosa

MELHOR CANTORA

Ana Carolina

Claudia Leitte

Ivete Sangalo

Maria Gadu

Pitty

MELHOR ÁLBUM

“Chiaroscuro”, Pitty

“Hori”, Hori

“Maria Gadu”, Maria Gadú

“Sete chaves”, NXZero

“The rise and fall of Beeshop”, Lucas Silveira

MELHOR CLIPE

“A usurpadora”, Banda Cine

“Espero a minha vez”, NXZero

“Me Adora”, Pitty

“Noites de um verão qualquer”, Skank

“Segredo”, Hori

MELHOR DVD

“Ao vivo e em cores”, Victor & Leo

“Chiaroscope”, Pitty

“Do outro lado da porta”, Fresno

“Luan Santana ao vivo”, Luan Santana

“Multishow Registo Ivete Sangalo / Pode Entrar”, Ivete Sangalo

MELHOR GRUPO

Banda Cine

NXZero

Restart

Skank

Titãs

MELHOR INSTRUMENTISTA

Cadu (Strike)

Cesinha (Maria Gadu e Vanesa da Matta)

Haroldo Ferretti (Skank)

Joe (Pitty)

Rodrigo Tavares (Fresno)

MELHOR MÚSICA

“Espero a minha vez”, NXZero

“Meteoro”, Luan Santana

“Me adora”, Pitty

“Recomeçar”, Restart

“Shimbalaiê”, Maria Gadú

MELHOR SHOW

Claudia Leitte

Ivete Sangalo

Luan Santana

NXZero

Victor & Leo

REVELAÇÃO

Hori

Lu Alone

Luan Santana

Maria Gadu

Restart

EXPERIMENTE

Cidadão Instigado

Copacabana Club

Móveis Coloniais de Acaju

Nina Becker

Stop Play Moon

ARTISTA SERTANEJO

César Menotti & Fabiano

Jorge & Mateus

Luan Santana

Maria Cecília e Rodolfo

Victor & Leo

TVZÉ

“As máscaras”, Claudia Leitte – Thiago Cardoso

“Gosto tanto”, Wanessa – Douglas Vieira de Souza

“Na base do beijo”, Ivete Sangalo – Cadu Gauer

“A tendência”, Strike – Bruna Knudsen Rodrigues

“Entreolhares”, Ana Carolina & John Legend – Henrique Rangel Mello de Sales

Fonte:G1

Maria Gadú, que recebeu o prêmio de Melhor Álbum, canta ‘Rapte-me, camaleoa’ junto com Caetano Veloso (Foto: Alexandre Durão/G1)
Fonte:G1

Anúncios