Arquivo da categoria ‘música country’


I was country when country wasn´t cool. Dueto das lendas George Jones e Barbara Mandrell, o título dessa canção é a metáfora perfeita para tudo o que aconteceu pré-2009 e pós-2009 na música country. O que aconteceu? Duas palavrinhas: Taylor Swift. A cantora de 20 anos (completados no último dia 13 de dezembro) da Pensilvânia resgatou o espírito das músicas country e deu ao gênero uma boa visibilidade.

Creio eu que a última vez que o povo dos violões e vozes anasaladas ganhou os holofotes por aqui foi quando I´ll Try, de Alan Jackson, entrou para a trilha da novela Laços de Família. Talvez quando Faith Hill e a canção There You´ll Be encerraram o longa Pearl Harbor, algum lampejo country tenha brotado por aí. O certo é que desde que a música dos hillbillies (caipira, como dizem por lá) estourou por aqui com Standing Outside The Fire, de Garth Brooks, não ouviamos um country de qualidade por aqui.

A moça da voz suave protagonizou dois lances que entraram para a história da música. Durante a premiação do Video Music Awards da MTV americana, a jovem concorria ao prêmio de melhor videoclipe feminino, ao lado de Beyoncé e Pink. Swift venceu, subiu ao palco e agradeceu. O quanto pode. Até Kanye West (famoso por ter gravado o quê, mesmo?) roubar-lhe o microfone e afirmar que o video de Beyoncé era um dos melhores feitos em toda a história. Chateada, Taylor Swift não terminou os agradecimentos, só retornando ao palco quando a anteriormente derrotada Beyoncé, em um show de classe, subiu ao púlpito em outra categoria e chamou a jovem concorrente para, aí sim, ter a chance de falar.

O ocorrido ficou nos Trending Topics do twitter por um bom tempo. Claro, que com artistas twittando em apoio à bela loira e repudiando a atitude do rapper, Kanye West até desculpou-se em seu blog, mas é desnecessário dizer que o blog de um (artista?) cantor dessa categoria não atinge nem de perto o mesmo público que assistiu ao VMA.

Mais um momento memorável de Swift foi em outra premiação. Dessa vez o American Music Awards. Bem mais glorioso, coroando o ano do country music. Ela conquistou as categorias pop/rock, country e melhor artista adulto-contemporânea. Até o anúncio do último prêmio, Taylor estava empatada com outro artista (ambos com três), que também concorria com ela na derradeira categoria, de artista do ano.

O anúncio veio e, com ele, a explosão de alegria e espanto autêntico no telão (a cantora não estava na festa). Ela tornava-se a maior vencedora de 2009, premiada quatro vezes, desbancando ninguém mais, ninguém menos, que Michael Jackson.

Já que eu era country quando o country ainda não era cool, aproveite a onda e deixe o preconceito de lado. Música boa não tem rótulos e, respeitando todos os gostos e gêneros, temos de concordar: desde quando não surgia uma loira tão bonita quanto a própria voz?
Por Rafael Gonçalves

Anúncios