Arquivo da categoria ‘orquestra do século 21’

“Não estamos atrelados à física dos instrumentos. Podemos fazer coisas interessantes, estranhas, incomuns. Georg Essl, cientista da computação da University of Michigan.

Ensaio da orquestra que substitui instrumentos por iPhones. (Foto: Divulgação/University of Michigan)

Bem-vindo a uma orquestra do século 21, em que iPhones são usados como instrumentos musicais. A iniciativa está no curso oferecido pela University of Michigan, nos Estados Unidos.

Os alunos estão aprendendo a projetar, construir e tocar instrumentos com celulares da Apple e uma apresentação pública da música criada por eles será realizada em 9 de dezembro.

A universidade diz acreditar que o curso, chamado “Construindo um Conjunto com Celulares“, seja o primeiro desse tipo no mundo. O professor é Georg Essl, cientista da computação e música que trabalhou no desenvolvimento tanto de celulares quanto de instrumentos musicais.

Essl e seus colegas começaram a usar o microfone como sensor de vento alguns anos atrás, o que permitiu desenvolver aplicativos para o iPhone como o Ocarina, que na prática transforma o celular em um instrumento de sopro antigo, parecido com a flauta.

“O celular é uma plataforma muito boa para explorar novas formas de performance musical”, afirmou Essl em comunicado. “Não estamos atrelados à física dos instrumentos tradicionais. Podemos fazer coisas interessantes, estranhas, incomuns. Essa espécie de tecnologia ainda está na infância, mas é uma área quente e crescente de uso do iPhone para expressão artística.”

Essl disse que, para construir um instrumento com base em um iPhone, os estudantes programam o aparelho de maneira a reproduzir como som informações recebidas por um de seus diversos sensores.

“A tela sensível ao toque, o microfone, o GPS, a bússola, o sensor de comunicação sem fio e o acelerômetro podem ser transformados de maneira que, quando a pessoa passa o dedo pela tela, sopra ar para o aparelho, o inclina ou sacode, por exemplo, diferentes sons sejam produzidos”, disse Essl.