Arquivo da categoria ‘Rock in Rio Lisboa’


01:18 – Em noite de encerramento, viemo-nos despedir também da Tenda Electrónica. Por aqui, tudo na mesma: ambiente muito animado, espaço praticamente cheio, e todos a curtir ao som do tecno-beat de Speedy J. Neste espaço, ainda há para ouvir os DJs Green Velvet e Jiggy. E, lá do outro lado, os Rammstein preparam-se para dizer adeus…

01:40 – O facto de terem abdicado dos ecrãs gigantes pouco impacto parece ter numa plateia totalmente rendida ao charme muito próprio dos Rammstein. Em mais um concerto integrado na digressão de promoção ao último Liebe ist für Alle Da – que teve início a 8 de Novembro de 2009, precisamente em Portugal – a banda, a tocar pela primeira vez ao ar livre em solo nacional, teve oportunidade de dar azo a todas as suas tendências pirómanas num espectáculo bastante impressionante em termos visuais. Houve fogo a rodos (daquele que se sente na cara mesmo a vários metros do palco), petardos com fartura (incluindo fogo de artifício), muita luz e o som mais equilibrado deste último dia de Rock In Rio.

Num palco com vários níveis, Till Lindemann conduziu com punho de ferro um espectáculo rico em peripécias. O vocalista deu um banho de fagulhas ao teclista Flake Lorenz durante “Ich Tu Dir Weh”, pegou “acidentalmente” fogo a um roadie durante “Benzin” e montou um enorme canhão de espuma e confettis com o qual bombardeou as filas da frente em “Pussy”. Houve fogo a sair dos braços de Richard Kruspe e Paul Landers em “Du Rieschst So Gut” e fogo a sobrevoar a plateia – entre o palco e as torres de iluminação instaladas na outra ponta do recinto – em “Du Hast” e o já habitual número, desta vez durante “Haifisch”, em que o público transporta o teclista até perto da mesa de som num barco de borracha (invadido a dada altura por um fã mais afoito). Em termos de alinhamento este concerto não foi substancialmente diferente daquele que apresentaram no Pavilhão Atlântico, alternando diversos temas novos com alguns dos êxitos do sexteto oriundo de Berlim, Durante “Du Hast” toda a gente cantou (mesmo aqueles que não conheciam a letra) o mar de telemóveis no ar era impressionante – garantindo que, apesar dos esforços do grupo, daqui a menos de doze horas vai haver filmagens e fotografias deste espectáculo acessíveis a toda a gente na internet.

Alinhamento Rammstein
Intro
Rammlied
Bückstabü
Waidmann
Keine Lust
Feuer Frei
Wiener Blut
Oh No (Frühling In Paris)
Ich Tu Wir Weh
Du Riechst So Gut
Benzin
Links
Du Hast
Pussy
Sonne
Haifisch
Ich Will

Informação: mediante exigência da própria banda, as fotografias na frente de palco do concerto dos Rammstein serão apenas divulgadas na próxima edição da revista BLITZ. As fotografias aqui publicadas foram captadas na área pública do recinto do Rock in Rio .

Texto: José Miguel Rodrigues e Pedro Patkoczy

Fotos: Rita Carmo/Espanta Espíritos

http://www.youtube.com/v/Dz-GxdMgbQo&hl=pt_BR&fs=1


Depois de um sábado onde a pop foi rainha, a edição de 2010 do Rock in Rio-Lisboa despede-se em tons de negro. Rammstein, Megadeth, Motörhead e Soulfly são os nomes de peso do dia.

Neste domingo a Cidade do Rock acolhe artistas ligados ao heavy-metal e ao rock mais agressivo, num dia onde os Rammstein são cabeças de cartaz do Palco Mundo. A banda alemã traz consigo o seu novo disco, “Liebe Ist Fur Alle Da”, que já esgotou o Pavilhão Atlântico no ano passado. Esta noite a adesão não deverá ser menor.

Também com novo álbum, “Endgame”, os norte-americanos Megadeth são outra lenda viva que promete deixar grandes memórias no Rock in Rio-Lisboa. Além das novas canções, esperam-se também temas clássicos de uma banda que conta já com mais de 20 anos.

Ainda mais veteranos, os britânicos Motörhead também prometem trazer muitos ao festival. O álbum mais recente, “Motörizer”, já tem dois anos, mas é apenas um dos 20 que poderá passar pelo alinhamento do espectáculo.

Também com muitos fãs por cá, os Soulfly regressam a Portugal para abrir o Palco Mundo ao final da tarde. A banda de Max Cavalera apresenta em Lisboa o seu novo álbum, “Omen”, mais um portento de heavy metal com influências brasileiras.

Antes do arranque do Palco Mundo, também o Sunset vive um dia dedicado a sonoridades mais abrasivas. Os Ramp e os Hail fecham um palco que antes acolhe os More Than a Thousand (com Rui Veloso como convidado especial) e os Fingertips (que colaboram com Alexandre Almeida apresentam aqui a nova vocalista).

Na Electrónica as Heartbreakerz iniciam uma noite dançável que tem continuidade nas actuações de Jimmy, Jim Masters, Paul Ritch, Speedy J e Green Velvet.
Fonte:Sapo pt

Miley Cyrus de arrasar no seu shortinho

Miley Cyrus deixou os gajos a babar!

Festival de música na capital portuguesa termina neste domingo, 30, com show dos alemães do Rammstein.

A cantora Miley Cyrus foi a grande estrela da quarta noite do Rock In Rio Lisboa, neste sábado, 29. Em parte, o sucesso deveu-se a seus sucessos. Mas o modelito escolhido pela moça… arrasou. Ela estava supersexy num microshortinho que deixou a babar os gajos da primeira fila.


Miley chegou mais roqueira que nunca e até cantou três canções de Joan Jett. “Bad Reputation”, “Cherry Bomb” e, claro, “I Love Rock’n’Roll”. A produção do Rock in Rio garante que 88 mil pessoas estavam a ouvi-la.

22:55 – Hannah Montana deu notoriedade a Miley Cyrus, mas em palco a cantora que também é actriz já não se comporta como uma jovem adolescente inocente. Apesar de domada (mesmo que “Can’t Be Tamed” diga o contrário), a imagem de Miley carrega suficiente sensualidade, na pose e nos gestos, para ser mais adulta do que se julgaria olhando para a imensa plateia que grita à sua frente. No que à voz diz respeito, é sempre dificil julgar quando o canto surge sempre em cima de correrias e coreografias agitadas, mas assim de repente parece ajuizada a decisão já anunciada de Miley de se dedicar exclusivamente ao cinema num futuro próximo… E passa-se ao medley de Joan Jett, pretexto para uma mudança de roupa que só sublinha ainda mais o que se escreveu atrás: top de cabedal minusculo, muita pele visível… “I Love Rock and Roll”, canta ela, tal como Britney também já tinha feito antes. Joan Jett heroína das pop stars do século XXI? Pois claro.

23:30 – O fogo de artificio dá as boas noites aos milhares que começaram a debandada ainda um pouco antes de Miley terminar o concerto. Nos rostos percebe-se que a pequenada adorou o que viu, para muitos, certamente, a sua primeira experiência deste género. Miley distribuiu agradecimentos e declarou amor aos seus fãs. Eles retribuiram: com gritos, beijos, algumas lágrimas e uma longa espera que chegou hoje ao fim. Venha o próximo ídolo. Justin?…

Alinhamento Miley Cyrus
Can’t Be Tamed
Breakout
Start All Over
7 Things
Robot
Four Walls
Driveway
Fly on the Wall
Kicking and Screaming
Joan Jett Medley
When I Look At You
Party in the USA
Full Circle
Simple Song
See You Again
My Heart Beats
The Climb

Texto: Rui Miguel Abreu e Pedro Patkoczy

Fotos: Rita Carmo/Espanta Espíritos

OUÇA:
Miley Cyrus canta «Seven Things»


Num dia especialmente dedicado aos mais novos, a cidade do rock arranca mais cedo. É possível que o recorde desta edição seja batido e o número de espectadores chegue aos 90 mil.

O festival Rock In Rio 2010 regressa hoje, com um dia especial. Neste Sábado, 29 de Maio, podemos contar com um dia dedicado aos mais novos, com um cartaz à sua medida: Miley Cyrus, D’Zrt, McFly e Amy MacDonald. Quem pretende marcar presença no Parque da Belavista este fim-de-semana, pode ficar a saber aqui todos os detalhes.

Horários

Sábado, 29 de Maio

Palco Mundo
D’Zrt – 17h45
Amy MacDonald – 19h00
McFly – 20h30
Miley Cyrus – 22h15
Tenda Electrónica
Tó Ricciardi – 21h00
Davide Squillace – 22h15
Audiofly – 23h30
Dubfire – 01h00
DJ Vibe – 02h30
Palco Sunset
Lúcia Moniz & Mister Lizard – 17h00
Tiago Bettencourt + Mantha & Tiê – 18h15
Luís Represas & Martinho da Vila – 20h00

Horário das transmissões televisivas:

Sábado, 29 de Maio

SIC Mulher
Amy McDonald – 19:00 – 20:00 * Simultâneo com SIC K
Miley Cyrus – 22:15 – 23:30 * Simultâneo com SIC K

Informações úteis
Os bilhetes diários para o Rock in Rio Lisboa estão à venda nos locais ao preço único de €58,00. As previsões meteorológicas para Sábado, 29 de Maio, são de céu pouco nublado e temperaturas máximas de 23ºc e mínimas de 16ºc.

Recorde-se que a forma mais fácil de chegar ao Parque da Bela Vista é de metro, saindo na estação da Bela Vista (linha vermelha, que circula entre a estação de São Sebastião e a estação do Oriente). Se pretende deslocar-se de automóvel, deverá procurar estacionamento nas redondezas da Avenida do Brasil e Avenida Gago Coutinho.

Fonte:Blitz

Elton John

Leona Lewis
O segundo dia de Rock in Rio Lisboa 2010 arrancou com duas quase-certezas: Elton John era o principal chamariz de público e a Cidade do Rock (por estes dias, bem mais Pop) ficaria bem longe da enchente desta sexta-feira.

E assim foi. O músico britânico protagonizou o melhor concerto da noite, mas, este sábado o festival recebeu «apenas» 41 mil pessoas. Aos 63 anos de idade, Sir Elton John mostrou vivacidade e entusiasmo em palco, desfilando em Lisboa os seus maiores êxitos de mais de quatro décadas de carreira.

Sempre ao piano, e acompanhado de uma competente banda de cinco músicos, o britânico não demorou muito a ficar com a plateia na palma da mão. Ninguém conseguiu ficar indiferente a baladas como «Don’t Let The Sun Go Down On Me», «Rocket Man» e «Sorry Seems To Be The Hardest Word» ou a momentos mais animados como «Crocodile Rock», tema que antecedeu a primeira saída de palco.
O músico que se apresentou de fato negro carregado de brilhantes e óculos de lentes azuis, a condizerem com a camisa, deixou para o encore dois trunfos que foram igualmente cantados em uníssono pela assistência: «Candle in the Wind», com imagens de Marilyn Monroe no ecrã gigante no fundo do palco, e «Your Song», clássico com 40 anos de existência e que atravessa várias gerações de fãs.

Depois da actuação irrepreensível de Elton John, a debandada quase geral. Ainda havia mais música no Palco Mundo com os Trovante e, mais tarde, com os 2 Many DJs, mas muitas pessoas seguiram em direcção à saída do recinto findo o concerto da estrela britânica.

O dia tinha começado com o regresso de João Pedro Pais ao palco principal do festival, seis anos depois da participação na primeira edição do Rock in Rio Lisboa.

O músico português não se mostrou acanhado e decidiu aproveitar ao máximo o formato festivaleiro da actuação – desceu do palco e cantou junto do público, pediu palmas e coros da plateia e deixou mensagens de paz. Desde o mais recente «Um Volto Já» até ao «Não Há Ninguém Como Tu» da telenovela, João Pedro Pais conseguiu, a pulso, animar mesmo os que marcavam lugar para ver outros artistas.

O segundo capítulo deste Rock in Rio Lisboa 2010 serviu também para a estreia em Portugal de Leona Lewis e para mais um regresso aos palcos dos Trovante de Luís Represas e João Gil.

O recordar de temas que vivem na ponta da língua dos saudosistas fãs, como «Perdidamente» ou «Saudade», valeu-lhes uma actuação bem mais conseguida do que a jovem estrela inglesa.

Apesar da voz doce e da silhueta agradável, a ex-concorrente do programa «The X Factor» pecou pela falta de garra a que se lança a cada tema, tornando-os ainda mais desinteressantes. Ainda assim, Leona Lewis contou com o forte apoio dos dedicados fãs, na sua grande maioria adolescentes, que trouxeram bem estudadas as letras de «Happy» e «Bleeding Love».
Já os Trovante levaram uma plateia mais adulta ao baú das memórias, antes dos belgas 2 Many DJs encerrarem o Palco Mundo. Na verdade, apenas um dos irmãos Dewaele conseguiu estar presente em Lisboa e David foi obrigado a formar dupla com o seu colega nos Soulwax, Stefaan Van Leuven.

Nos seus mash ups apoiados por imagens animadas de capas de discos, os 2 Many DJs levaram até ao Rock in Rio temas dos Guns ‘N Roses, Sepultura, The Prodigy, Max Romeo, MGMT, Justice e Joy Division, entre outros. E a festa durou até às 3h00.