Arquivo da categoria ‘Sting’

Clive Barda/Divulgação
Com produção de Sting e Rob Mathes – que já trabalhou com artistas como Lou Reed, Sade e Beck -, o disco Symphonicities (Universal Music, R$ 26) coloca o universo pop do músico britânico a serviço da Royal Philharmonic Concert Orchestra.

Com seu acompanhamento e aval, sucessos da carreira, como Next to You, Every Little Thing She Does Is Magic, She’s Too Good for Me e Roxanne, ganharam versões para orquestra.

Em todos os temas, Sting assume também os vocais. Em You Will Be My Ain True Love, ele os compartilha com a cantora Jo Lawry, presente como backing vocal nas demais canções.

Sem grandes pretensões de ser revolucionário ou inovador, Symphonicities (uma alusão ao álbum Synchronicity, de 1983, o quinto e último de estúdio do The Police) pode soar como uma trilha sonora, justamente por causa dos arranjos feitos para a execução de uma orquestra.

Este projeto é resultado de uma bem-sucedida turnê do músico pela América do Norte, ao lado da Royal Philharmonic Concert Orchestra.

Segundo Sting, o público pediu um disco fruto dessa experiência e ele não faz mais do que atender. O tour segue para a Europa, sem previsão para chegar à América Latina. As informações são do Jornal da Tarde.

O astro britânico Sting iniciou sua carreira musical nos anos 70, na Inglaterra, na cidade de Manchester que saiu do The Police e iniciou oficialmente sua carreira solo, em 1985, com o álbum The Dream Of The Blue Turtles, Sting sempre aproveitou alguns momentos para reler suas canções de formas diferentes. Seu novo álbum, Symphonicities, segue essa trilha, com regravações recheadas de arranjos orquestrais. E deu super certo.
O repertório mistura músicas do Police e de sua trajetória individual. Curiosamente, nenhuma faixa do álbum Synchronicity (1983), o mais vendido da carreira da saudosa banda britânica e que gerou o trocadilho responsável pelo batismo do novo CD, foi incluída aqui.

A seleção não priorizou sucessos, embora alguns deles estejam aqui, como Roxanne, Every Little Thing She Does Is Magic e Englishman In New York. Os arranjos são criativos e exploram o que cada canção tem de melhor. Alguns surpreendem.

O rockão Next to You, por exemplo, que em sua versão original abre o primeiro álbum do The Police (Outlandos D’amour, de 1978), não perdeu nada de sua agressividade, com as cordas fazendo muito bem o papel das guitarras.

O bacana fica por conta do resgate de canções muito boas de Sting que a maior parte das pessoas não conhece, como as belíssimas I Hung My Head (de 1996), When We Dance (1994) e We Work The Black Seam (1985).

Symphonicities soa coeso e diversificado, prova de que rock com acompanhamento orquestral pode ser feito com sutileza, bom gosto e muita criatividade. E tem também a voz de Sting, que continua uma das melhores do rock. Um discaço do início ao fim.

Serviço

Symphonicities- Sting

Gravadora: Universal

Preço médio: R$ 35

O repertório mistura músicas do Police e de sua trajetória individual. Curiosamente, nenhuma faixa do álbum Synchronicity (1983), o mais vendido da carreira da saudosa banda britânica e que gerou o trocadilho responsável pelo batismo do novo CD, foi incluída aqui.

A seleção não priorizou sucessos, embora alguns deles estejam aqui, como Roxanne, Every Little Thing She Does Is Magic e Englishman In New York. Os arranjos são criativos e exploram o que cada canção tem de melhor. Alguns surpreendem.

O rockão Next to You, por exemplo, que em sua versão original abre o primeiro álbum do The Police (Outlandos D’amour, de 1978), não perdeu nada de sua agressividade, com as cordas fazendo muito bem o papel das guitarras.

O bacana fica por conta do resgate de canções muito boas de Sting que a maior parte das pessoas não conhece, como as belíssimas I Hung My Head (de 1996), When We Dance (1994) e We Work The Black Seam (1985).

Symphonicities soa coeso e diversificado, prova de que rock com acompanhamento orquestral pode ser feito com sutileza, bom gosto e muita criatividade. E tem também a voz de Sting, que continua uma das melhores do rock. Um discaço do início ao fim.

Serviço

Symphonicities- Sting

Gravadora: Universal

Preço médio: R$ 35


O músico Sting se apresenta com a orquestra Royal Philharmonic no show de abertura da turnê mundial Symphonicity, em Vancouver, no Canadá. O concerto regido pelo maestro Steven Mercurio reinterpreta sucessos do The Police (‘Roxanne’, ‘Every little thing she does is magic’, ‘Every breath you take’) e da carreira solo de sting (‘Fragile’, ‘Fields of gold’) em versão orquestrada. Um CD com as músicas será lançado pela gravadora Deutsche Grammophon em julho. (Foto: Andy Clark/Reuters)

Sting fará turnê com Filarmônica de Londres

Publicado: fevereiro 26, 2010 em Sting

O cantor Sting (Foto: divulgação)
O cantor inglês Sting anunciou esta semana que fará uma turnê acompanhado pela Orquestra Filarmônica de Londres, além de uma banda formada por quatro músicos.

Os arranjos promete levar algumas das canções “mais célebres” do cantor inglês para um contexto sinfônico. Músicas do The Police, como “Roxanne,” “Every little thing she does is magic” e “Every breath you take” serão combinadas com “Fields of gold” e “Englishman in New York”, entre outras de sua carreira solo.

O primeiro show será realizado no dia 2 de junho, no Centro de Artes Performáticas de Vancouver, no Canadá. Apenas quatro outras datas foram confirmadas até agora, todas nos EUA: dia 9 de junho, no Anfiteatro Red Rocks, em Morrison (Colorado); dia 15, no Hollywood Bowl, em Los Angeles; e nos dias 17 e 18 de julho, no Ravinia Park, em Chicago.

O último álbum lançado pelo cantor foi o clássico “If on a winter’s night”, em 2009, que vendeu 537 mil cópias, de acordo com a Nielsen SoundScan. Já seu disco pop mais recente é “Sacred love”, de 2003, e vendeu 1,2 milhões de cópias.

A última vez que o público norte-americano pode conferir uma performance de Sting foi durante a turnê de reunião do The Police, em 2007, a mais lucrativa daquele ano, tendo vendido mais de 1,8 milhão de ingressos com uma arrecadação de US$ 212 milhões.

Sting canta para 14 mil pessoas em SP

Publicado: novembro 23, 2009 em Sting

O Festival Natura Nós About Us recebeu neste domingo (22), na Chácara do Jockey, em São Paulo, o músico inglês Sting. O ex-vocalista do The Police voltou ao país acompanhado de uma nova banda, e, segundo estimativa da assessoria do evento, cantou para 14 mil pessoas .

Sting fará show no Brasil em novembro

Publicado: setembro 28, 2009 em Sting

Sting vibra durante show no Brasil em 2007 ao lado de Andy Summers (Foto: Luis Alvarenga/Agência Globo)

O cantor Sting, líder da banda inglesa The Police, se apresenta no Brasil em novembro. O músico fará um show no festival Natura Nós About Us, que acontece nos dias 21 e 22 de novembro, em São Paulo.

Segundo a empresa, o evento terá ainda shows de artistas brasileiros e tem como objetivo proporcionar ao público, por meio da arte e da cultura, experiências que despertam o olhar para a sustentabilidade.

Sting esteve no país pela última vez com o Police em dezembro de 2007, quando se apresentou no Maracanã com o guitarra de Andy Summers e o baterista Stewart Copeland.

A organização do evento deve divulgar mais detalhes sobre o projeto, como local e preços dos ingressos, em breve.