Arquivo da categoria ‘Surpreendente’


Franz Ferdinand
A banda do centro do mundo

Glasgow, maior cidade da Escócia e lar de um sem número de bandas, será nomeada pelas Nações Unidas o centro mundial da música. A homenagem foi revelada pelo diretor geral da Unesco (Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura), Koichiro Matsuura.
Franz Ferdinand, Primal Scream, Snow Patrol, Jesus and Mary Chain, Teenage Fanclub e Belle and Sebastian são apenas algumas das bandas que nasceram em Glasgow ou a escolheram como residência.
A cidade foi eleita pela Unesco por ter em média 127 eventos de música por semana, apesar de ter uma população de menos de 600 mil habitantes. Segundo um dossiê da Unesco, quase três mil moradores da cidade vivem da indústria musical e a cena local tem um valor estimado em mais de 74 milhões de libras (mais de 220 milhões de reais).

Em foto de 1991, Madonna participa da exibição do filme ‘Truth or dare’, no Festival de Cannes. (Foto: AP)

A cantora Madonna em cena do clipe da ‘Papa don’t preach’, do disco ‘True blue’, de 1986. (Foto: Reprodução)

Polêmica é uma palavra que tem acompanhado Madonna ao longo de seus 25 anos de carreira – e também por boa parte de seus 50 anos de idade, completados neste sábado, 16 de agosto, em mais do que boa forma. Da loira fatal ao estilo de Marilyn Monroe a sensual e censurada na fase “lesbian chic”, espiritual praticante da cabala ou simplesmente escritora de livros infantis, a maior diva pop do planeta se reinventa a cada passo e continua a surpreender.
Enquanto muitos que chegam ao meio século de vida preferem fazer uma pausa para a reflexão, mais preocupados com o que não podem ou devem fazer, a rainha das pistas de dança ocupa seu tempo com os últimos preparativos de sua nova turnê mundial, “Sticky & Sweet”, de divulgação do álbum “Hard candy”. A maratona – que tem mais de 40 apresentações marcadas ao redor do globo, incluindo algumas datas no Brasil, no final do ano – começa em Cardiff, País de Gales, em 23 de agosto, uma semana após seu aniversário.

Admirada por gays e héteros, a artista de gravações mais bem-sucedida do mundo nunca deixou que idade, sexo ou origem a atrapalhassem e sempre se manteve na vanguarda, desafiando a crítica e o prazo de validade. Sua reencarnação mais recente é no papel de astuta mulher de negócios: recentemente, Madonna rompeu com a Warner, sua gravadora de longa data, para fechar um contrato milionário com a Live Nation, empresa até pouco tempo atrás especializada em turnês musicais.Madonna pode ser universalmente admirada, mas não é universalmente amada. Em 2006, sua decisão de adotar um garoto do Malauí cuja mãe morrera provocou polêmica no sul da África e fora dele. Grupos humanitários disseram que as autoridades infringiram as regras para ceder à vontade da superestrela, e a adoção foi contestada nos tribunais. Não pela primeira vez, Madonna conseguiu o que queria, e a adoção foi consumada. Madonna tem outros dois filhos: Lourdes (Lola), de 12 anos, de um relacionamento com o instrutor de ginástica cubano Carlos León, e Rocco, de 8, fruto do casamento com o cineasta inglês Guy Ritchie (diretor de “Snatch” e “Jogos, trapaças e dois canos fumegantes”), com quem se casou em 2000. O relacionamento também vem sendo alvo crescente de especulações dos tablóides da Grã-Bretanha, onde Madonna tem lugar reservado. Os dois negam os rumores de um possível divórcio.
Como uma virgem?
Madonna Louise Veronica Ciccone nasceu em Bay City, Michigan, em 16 de agosto de 1958, terceira dos oito filhos de uma família católica de origem italiana. Depois te participar de diversos testes para cantora ou dançarina – e falhar – sua carreira começou de verdade em 1983, quando ela assinou contrato com a Sire Records e lançou seus primeiros dois grandes sucessos: “Like a virgin” e “Holiday”.

Em 1989, o videoclipe de “Like a prayer”, seu terceiro sucesso líder das paradas americanas e européias, que vinculava religião com erotismo, foi condenado pelo Vaticano e levou a Pepsi a cancelar seu patrocínio. A publicidade resultante, no entanto, ajudou o álbum a virar best-seller mundial. Em sua turnê “Blonde Ambition”, de 1990, Madonna usou sutiã cônico de Jean Paul Gaultier e cobriu o palco com imagens religiosas. O Vaticano descreveu o show como “um dos espetáculos mais satânicos da história da humanidade”. Não satisfeita – e como poderia? -, Madonna beijou Britney Spears e Christina Aguilera no show do MTV Video Music Awards de 2003, quando elas cantaram seu clássico “Like a virgin”. Considerada a artista feminina de rock com maiores vendas no século 20 e a segunda maior artista mulher dos EUA em termos de vendas, Madonna já vendeu estimados 200 milhões de álbuns pelo mundo. Sua última turnê, “Confessions”, foi a mais bem sucedida de todos os tempos para uma artista mulher.No cinema, Madonna teve uma de suas atuações mais memoráveis em “Procura-se Susan desesperadamente”, lançado nos anos 80. Apostando nas telonas, ela pediu ao diretor Alan Parker o papel biográfico da heroína argentina Eva Perón no musical “Evita”, o que lhe valeu um Globo de Ouro em 1996. A artista já atuou em mais de 20 filmes, vários dos quais foram fracassos de bilheteria, mais notadamente “Destino insólito”, de 2002, dirigido por Guy Ritchie. Recentemente, a loira decidiu ir para trás das câmeras – ela dirige o documentário “I am because we are”, sobre a situação na África.