Arquivo da categoria ‘The Libertines’

A bombástica volta do Libertines!

Publicado: agosto 27, 2010 em The Libertines

Quem esteve nos anos 00, sabe a importância do Libertines para a ressurreição do rock pós-Strokes e que até 2005, Pete Doherty era encarado como a salvação da lavoura por gente como Mick Jones do Clash e inúmeros críticos da grande imprensa.
 Quem esteve nos anos 00, sabe a importância do Libertines para a ressurreição do rock pós-Strokes e que até 2005, Pete Doherty era encarado como a salvação da lavoura por gente como Mick Jones do Clash e inúmeros críticos da grande imprensa.

Após diversas derrapadas públicas do nosso amigo Doherty (porte de drogas, prisões, brigas e muito mais) e de discos medianos solo e do seu Babyshambles (banda com o qual lançou suas últimas gravações), média que também vale para o Dirty Pretty Things (banda do resto dos Libertinos), ele e Carl Barat resolveram esquecer as diferenças e voltar para a estrada.

E a Inglaterra provou que estava em falta de heróis do rock, dado o alvoroço que a banda está causando! Em sua primeira apresentação oficial, o Libertines tocou um set enérgico com todos os grandes hits que arrastavam multidões inglesas, como as ótimas “Time for Heroes” e “Vertigo”, do primeiro disco homônimo, assim como raridades e singles nunca lançados, um prato cheio para os fãs mais xiitas. Na platéia, nada mais nada menos do que a amiga pessoal de Doherty Amy Winehouse (que causou alvoroço no público) e integrantes do excelente The Cribs.

Agora Carl Barat soltou a deixa para o início de um novo ciclo: “Eu adoraria fazer outro álbum dos Libertines. Vamos ver como as coisas andam.” A frase foi dita em uma apresentação solo acústica em uma loja de calças jeans. Este “vamos ver como as coisas andam” com certeza engloba a prova de fogo: as apresentações nos mega-festivais de Reeds e Leedings, neste final de semana.

Os Libertines no começo da carreira. (Foto: Divulgação)
The Libertines, a banda que lançou a carreira bad boy do rock britânico Pete Doherty ao lado do amigo Carl Barat, vai voltar para se um show no Reading and Leed Festival, que acontece em agosto na Inglaterra.

Segundo o jornal britânico “The Guardian”, o grupo, que terminou em 2004, deve receber 1,5 milhão de libras (R$ 4 milhões) pela apresentação.

O Libertines foi fundado por Barat e Doherty em Londres em 1997, e começou a ser celebrado pela imprensa britânica em 2002, após uma série de shows com grupos como Strokes e Vines. Seu primeiro single foi produzido por Bernard Butler (exSuede) e o álbum de estreia, “Up the bracket”, ficou nas mãos de Mick Jones (ex-The Clash).

Apesar da atenção da mídia britânica e dos fãs de rock alternativo, o grupo não teve uma carreira muito longa. Usuário de drogas pesadas, Doherty chegou a invadir o apartamento de Barat enquanto ele estava viajando. O segundo álbum da banda foi gravado com Doherty entrando e fugindo da reabilitação, e os Libertines acabaram no final do ano, depois de uma série de shows sem o vocalista e guitarrista.